Arma secreta de Israel se revela na ONU - Rita


Diretor do Cafetorah
A Estrela Pop de Israel, Rita, que nasceu no Irã e se mudou para Israel com a idade de 8 anos, realizou hoje um concerto surpreendente no salão principal do Conselho Geral das Nações Unidas, a ONU. O concerto foi uma iniciativa para incentivar o diálogo entre o ocidente e o oriente. Rita cantou em três idiomas, Hebraico, Persa e Inglês cânticos populares e tradicionais tanto de Israel quanto do Irã, incluindo textos poéticos do Tanach, o Velho Testamento. Ela foi muito aplaudida por centenas de representantes de 140 países que estiveram presentes na sede da ONU.
Uma das músicas cantadas por Rita é o famoso trecho do livro de Eclesiastes
Eclesiastes 3
1 -Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
2 - Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
3 - Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
4 - Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
5 - Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
6 - Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
7 - Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
8 - Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
Um poco mais sobre Rita
Ela cantava principalmente em hebraico se tornando uma das maiores estrelas da música israelense nas últimas décadas, mas o seu mais recente álbum inclui 10 canções nostálgicas iranianas. Rita ainda canta em seus show atuais musicas mistas em Hebraico e em Persa.
Ela agora não só é uma grande estrela em seu país, mas também se tornou um grande sucesso com a comunidade iraniana em Israel. Fãs estão se espalhando por todo o Oriente Médio e seus discos estão sendo vendidos até mesmo em Teerã. Segundo o governo iraniano, a cantora Rita é a mais nova e poderosa arma de Israel.
Hoje em entrevista a Galei Tzahal, a radio oficial das Forças de Defesa de Israel, Rita declarou que seu últimos disco tinha a intensão de falar da beleza de seus país e sua cultura de origem, ela não esperava o sucesso que está tendo. Após o lançamento do DVD, Ritas está também realizando uma série de encontros culturais com mulheres iranianas foram do Irã.
Rita têm recebido comentários de fãs oriundos de todo mundo, e muitos diretamente do Irã, muitos falam da beleza de sua voz, e de sua música que trata tão bem em descrever a sua origem étnica e cultural.
A cantora também têm dado entrevista para grandes redes de notícias internacionais no idioma persa. Com este trabalho ele vem aproximando os corações de ambos os países.
Mesmo em Israel, Rita têm conquistado o público israelense cantando em Hebraico e em Persa, um belo trabalho musical que merece destaque.
Mais detalhes na entrevista em Persa e Inglês da BBC:
Os amantes da música nostálgica das canções persas, de uma época passada, ou a música de dança animada que é proibido em seu estado islâmico, tem uma nova queridinha: Rita, a sensação da música israelense.
Rita Jahanforuz, 50 anos, é a cantora mais famosa de Israel, de repente ela é conhecida no Irã. Ela fala o idioma Persa fluente, Rita, como é mundialmente conhecida, mudou-se para Israel quando ainda era uma criança e viveu lá desde então. Seu álbum mais recente, "todas as minhas alegrias," revive os velhos tempos vivido na persia, dando-lhes um sabor otimista do Mediterrâneo, o que atende bem ao ouvido israelense.
Rita conquistou um grande número de fãs no submundo iraniano depois de lançar um álbum em persa. Em entrevista exclusiva, Josué WSJ do Mitnick fala com a estrela sobre como ela se tornou uma embaixadora da boa vontade entre os dois países que são inimigos juramentados.
O álbum ganhou disco de ouro em Israel em apenas três semanas, apesar ser cantado inteiramente em persa. Ele também impulsionou a Rita no cenario musical no Irã, onde ela era praticamente desconhecida fora da pequena população judaica no Irã.
Agora, a partir de casas noturnas de Tel Aviv e pelas festas secretas nos underground de Teerã, os israelenses e iranianos estão indo ao delírio quando o DJ toca seu hit "Beegharar", ou "Restless".
Os fãs de Rita dentro do Irã, onde o governo fortemente filtra a internet, usam um software complicado para baixarem suas músicas online de forma secreta. Os vendedores de CDs piratas nos becos do velho bazar de Teerã embrulham seus álbuns em embalagens sem identificação afim de silenciar as investigações quando se pergunta se eles vendem sua música.
"Hoje em dia, as pessoas só conhecem a linguagem da guerra, da violência e do ódio", disse Rita, referindo-se aos israelenses uma "visão da língua persa, durante uma recente entrevista em Tel Aviv. Depois que ela começou a receber e-mails de fãs iranianas, ela percebeu que a música pode "abalar'' a parede de tensão entre os dois países.
A família de Rita imigrou para Israel em 1970. Ela cresceu em um subúrbio perto de Tel Aviv, ouvindo sua mãe cantar melodias de sua terra natal enquanto ela cozinhava na cozinha.
Sua carreira como cantora começou quando Rita se juntou a uma banda do exército israelense na década de 1980. Ela subiu ao estrelato rapidamente, cantando solo e na maior parte em hebraico ou Inglês, apresentações em salas de concerto e tocando para as autoridades israelenses e delegações diplomáticas.
Um ano atrás, ela decidiu rever o que ela dizia em suas cançoes, e trouche ao público a "trilha sonora da minha infância", adaptando clássicos persas que a maioria dos iranianos sabem de cor. Seu DVD único "Shaneh" de 2011 é baseado em uma canção tradicional que seus avós iranianos lhe fizeram conhecidos por sussurrar aos seus netos como eles ao pentiar seus cabelos. Uma homenagem a um amante, que inclui versos como: "Ah, o amor, não penteie o cabelo porque o meu coração repousa em suas ondas." Rita retrabalhou a música, permanecendo fiel às letras, mas dando-lhe um som mais moderno, algo entre a música pop, a cigana e a judaica.
"Rita, eu quero ir a um desses concertos no Irã. Você tem uma voz incrível e você é um orgulho para o Irã", escreveu um fã iraniana sobre um de seus vídeos no YouTube.
Em setembro, quando Rita visitou a Rádio Ran, uma estação de rádio de Internet de língua persa baseada em um subúrbio de Tel Aviv, o estúdio foi inundado com telefonemas de iranianos ao redor do mundo.
A Agencia Persa de Notícias, afiliada ao Corpo da Guarda Revolucionária, escreveu em julho passado que Rita é "mais recente trama em uma guerra" de Israel para ter acesso aos corações e mentes dos iranianos.
Em Teerã, um dos anfitriãos uma festa de noivado, recente saltou pulando e dançando, mexendo seus quadris e ombros quando a voz de Rita ecoavam nos alto-falantes, misturando os ritmos de uma música antiga. Até mesmo os casais de meia-idade caíram no bailado.
"Ela está cantando de seu coração. Então, o que têm se ela é de Israel?" disse Manijeh, uma parente da noiva de 43 anos de idade, a noiva pediu para que seu sobrenome não fosse publicado. "Nós a amamos."
0