sábado, 29 de março de 2008

My Space

Até que enfim!!!! consegui fazer o my space, apesar deu manjar html achei muito complicado.



O blog me atende muito bem; posto minhas idéias, músicas, clips e etc. Mas o myspace tornou-se o principal cartão postal de quem faz música, sendo um ótimo canal pra divulgação e fazer contatos com o mundo inteiro. Sendo assim, vamos arar novas terras...

http://www.myspace.com/aicevoz

LMNO & KEV BROWN "WHO'S THAT?" MUSIC VIDEO



Aff - Que isso!!! olha os efeitos especiais e os scraths.

Sem falar a base e as rimas....

Grandes Cordelistas 3º

:: Expedito Sebastião da Silva

Expedito Sebastião da Silva nasceu em Juazeiro do Norte, Ceará, em 20 de janeiro de 1928 (dia de São Sebastião) e viveu toda a sua vida na terra do Padre Cícero, até falecer no dia 8 de agosto de 1997. Além de bom poeta, foi tipógrafo e revisor da gráfica de José Bernardo da Silva, tendo assumido, com a morte deste, a gerência da Tipografia São Francisco, rebatizada nos anos 70 como Literatura de Cordel José Bernardo da Silva e posteriormente como Lira Nordestina, como é conhecida até hoje.

De origem camponesa, conseguiu freqüentar a escola, chegando a concluir a quarta série ginasial. Durante os anos escolares começou a rascunhar seus primeiros poemas, o que acabou chamando a atenção de José Bernardo da Silva, o grande editor de Juazeiro. Seu primeiro folheto, intitulado “A moça que depois de morta dançou em São Paulo”, data de 1948. Cuidadoso com a rima e, principalmente, com a métrica, Expedito costumava revisar a obra de outros poetas que também imprimiam seus folhetos na Lira Nordestina.



:: Firmino Teixeira do Amaral

Foi o mais brilhante poeta popular do Piauí. Nasceu no povoado de Amarração (Luís Correia-PI) e mudou-se muito jovem para Belém-PA, tornando-se o principal poeta da Editora Guajarina, de Francisco Lopes. Escreveu a famosa Peleja de Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum, tida por muitos como real, mas, ao que tudo indica, foi fruto de sua imaginação. Nesta obra ele criou um novo gênero na cantoria: o "trava-língua".

Dentre as obras de sua autoria destacam-se "Pierre e Magalona", "Bataclã", "O Filho de Cancão de Fogo", "O Casamento do Bode com a Raposa" e a peleja mais genial e popular de todos os tempos: a de Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum, que chegou a ser gravada por Nara Leão e João do Vale no disco OPINIÃO.

quarta-feira, 26 de março de 2008

terça-feira, 25 de março de 2008

Estou Lendo


Em um refúgio no México, no fim da vida, um militar e cientista da força aérea Norte-Americana confia ao autor deste livro documentos que, surpreendentemente, revelam a execução de uma experiência que lhe permitiu voltar no tempo quase dois mil anos e ser testemunha ocular e participante dos últimos dias de Jesus Cristo na Terra, desde sua entrada em Jerusalém até sua prisão, julgamento, crucificação e ressurreição. Esta prodigiosa experiência, batizada pela NASA de "Operação Cavalo de Tróia", teria sido realizada sigilosamente em 1973, em pleno coração de Israel. O que segue é um relato, no mínimo impressionante pelos detalhes e minúncias, dos acontecimentos daqueles dias. Testemunha ocular? Imaginação ou realidade? Usando as palavras do próprio autor: "...como aconteceu com Júlio Verne, só o futuro poderá dizer se este relato foi ou não verídico".


Veja os comentários do Professor Gil sobre o livro


Para os irmãos crentes - desculpe os palavões (rs rs)

terça-feira, 11 de março de 2008

Illegal - Back In The Day




Na moral - isso é rap de Raiz
Na época em que comecei a fazer minhas primeiras rimas... (1993)

Na minha opiniãos os manos do illegal eram melhores do que Criss Cross

Hoje tem até uma mulekada fazendo um som interessante, mais não supera os mulekes das antigas, ou melhor, nem certos adultos (rs rs)

te+

terça-feira, 4 de março de 2008

Estou Lendo

Neste que é um de seus melhores romances, o australiano Morris West foi profético. Antecipou em duas décadas a eleição de um papa da Europa Oriental. Em As sandálias do pescador, escrito em 1963, West, que foi seminarista e por muitos anos correspondente no Vaticano, mergulha nos bastidores da capital do catolicismo para contar a história de Kiril Lakotam um arcebispo ucraniano que lutou contra a ocupação nazista e sofreu os horrores do stalinismo antes de ser eleito papa. Conhecendo bem a realidade sobre a qual escreve, West desvenda as intrincadas manobras políticas para a escolha do sumo pontífice e faz reflexões profundas sobre o catolicismo em um romance marcante. Um clássico da literatura do século XX.