domingo, 31 de março de 2013

Educando [...]


O Projeto Beat Box dos Falantes



Nesse projeto Borracha esta enraizado na Arte de Imitar Instrumentos com a Boca, intensificando a Cultura do Beat Box, Ritmizando seus Sonhos através de Intervenções Artísticas.
Curta nossa Fan Page Beat Box Além dos Falantes

A Gruta onde foram Sepultados alguns Seguidores de Jesus



Simcha Jacobovici, um dos diretores do documentário vencedor do Emmy e produtor, espera os resultados de explorações atuais para comprovar a sua teoria de que Jesus foi enterrado numa caverna nas proximidades de Jerusalém.

Sob um edifício residencial no bairro de Jerusalém Hanatziv Armon, um braço robótico com uma câmara inserido numa caverna de sepultamento da era Segundo Templo, revelou inscrições misteriosas e desenhos em ossários.

 Jacobovici voltou a Jerusalém para um novo documentário, desta vez apoiado pelo Discovery Channel, espera que as suas descobertas anteriores comprovem a sua tese anterior de que uma caverna nas proximidades é aquela onde Jesus foi sepultado. Se for assim, pode justificar o fato dos seguidores de Jesus serem, eles também sepultados em cavernas.


As descobertas podem ter implicações potencialmente revolucionárias para a compreensão do início do cristianismo e de Jesus como figura histórica.


Todos os anos, Jacobovici sacode o mundo arqueológico, principalmente com as suas interpretações da época do Segundo Templo e a relação com o Novo Testamento. No ano passado, ele argumentou que um par de pregos encontrados numa outra caverna em Jerusalém foram os pregos originais usados ​​para crucificar Jesus.
 A caverna, que foi encontrada na década de 1990, foi selada após protestos de ativistas ultra-ortodoxos, e um prédio de apartamentos foi posteriormente construído em cima da caverna.


Depois de negociar com sucesso com a comissão de moradores do edifício em Olei Rua Hagardom foi-lhe concedida permissão para furar o chão, Jacobovici teve um confronto quase violento com os ultra-ortodoxos grupo Atra Kadisha.

Ele comprometeu a Atra Kadisha líder rabino David Schmidel que ele iria explorar a caverna apenas por meio de um braço robótico inserido através do chão do edifício.

Parece que ele foi muito mais longe do que o prometido e conseguiu entrar mesmo na caverna encontrado um desenho entalhado mostrando claramente um grande peixe a engolir ou a vomitar uma figura humana - valeram a pena o esforço. A verdade é que arqueólogos já tinham feito o levantamento destes achados e o registo feito por eles refere que se trata "Jonas e a Baleia".  
 
O peixe não pode ser confundido com algo mais simples, como a proa de um navio, e só pode ser entendida como um peixe e uma figura humana - tornando - o único entre as centenas de ossuários encontrados em Jerusalém, disse o arqueólogo israelita Rami Arav da Universidade de Nebraska, membro da equipe da Jacobovici.
 
Outro membro da equipa é James Tabor, especialista em religiões da Universidade da Carolina do Norte.
Nos enterros dos primeiros cristãos nas catacumbas de Roma há 108 representações de Jonas, Jacobovici disse ao jornal Haaretz  “Jonas ser para os cristãos  um símbolo,” referindo ainda o texto bíblico do livro de Mateus em que é feita a relação com a ressurreição de Jesus.

Poder de Jonas como um símbolo cristão vem de um versículo do Livro de  Mateus 12:39-41, comparando surgimento de Jonas, depois de três dias no ventre da baleia, a ressurreição de Jesus depois de três dias.

A segunda inscrição refere (Mateus 16:4)  é uma inscrição em letras gregas. Ele pode ser interpretado, mas todos se referem, de uma forma ou de outra ressurreição, diz ele.
 
Jacobovici, encontrou uma outra inscrição e apoiado pelos peritos que ele recrutou, afirma que as palavras são "Deus" em grego, o Tetragrama (o nome impronunciável tradicionalmente de quatro letras de Deus em hebraico), a palavra "surgir" ou "ressuscitado" em grego, e a palavra "surgir" ou "ressuscitado" em hebraico.
 
Isto parece apoiar o argumento de que a caverna foi usada como um local de enterro cristão primitivo, porque a ideia de que um membro dominante da comunidade judaica pedisse para inscrever no seu ossuário o Tetragrama é improvável, até mesmo uma oração que contém essa palavra nunca foi encontrada em nenhum ossuário judaico.
 
"Ela mostra que talvez toda a área era muito pouco ortodoxa, uma área diferente", disse Arav.
 
Ao contrário de muitos arqueólogos da Antiquities Authority, Yuval Baruch - que parece ser o arqueólogo israelita mais aberto tenha percebido o que disse Arav, só que não tenha querido revelar os resultados - diz Jacobovici.

Embora Baruch tenha acrescentado mesmo que “Jacobovici tenha fotografado com um robô não lhe permitiu ter a melhor luz”. Ele acrescentou: "Se ele é realmente um peixe, é fantástico não tem paralelo."
 
Baruch criticou o trabalho de Jacobovici por ser "quase alheio ao contexto."

"Ossários não foram produzidos em massa, e decorações diferentes estão sendo descobertas o tempo todo", disse ele e acrescentou:

"Os arqueólogos têm que entender que o que Simcha faz é levar a profissão para a luz do esotérico e transformar-se em Indiana Jones, algo muito atraente", disse ele. "A partir dessa perspectiva, devemos agradecer a ele."

Fontes:

terça-feira, 19 de março de 2013

Colar no Exame de Ética



Um belo diálogo entre Calvin e Haroldo, sobre a questão da Ética. Criados por Bob Watterson. O nome original da dupla é Calvin e Hobbes. O menino de 6 anos, Calvin, é inspirado no reformador religioso João Calvino (John Calvin) (1509-1564), que discorreu sobre o homem estar naturalmente inclinado a promover o mal ao outro. O tigre de pelúcia, Hobbes, vem do filósofo inglês Thomas Hobbes (1588-1679), que segundo Watterson possuia uma visão obscura da natureza humana, autor da famosa máxima "O homem é o lobo do homem" ? ou seja, o homem é o predador de seu próximo.

Fonte: http://www.filosofia.com.br

sexta-feira, 15 de março de 2013

10 Fotos que ficarão pra História


10– Crianças caindo de um prédio (1975)
Esta foto, tirada por Stanley Forman em 22 de julho de 1975, mostra a jovem Diana Bryant, na época com 19 anos, e sua afilhada Tiare Jones, de 2 anos, caindo de uma escada de incêndio enquanto um apartamento pegava fogo em Boston. O registro foi publicado na ocasião pelo jornal Boston Herald. Bryant morreu na noite daquele mesmo dia e Tiare sobreviveu ao acidente.

9 – O Sofrimento de Omayra (1985)
 Em 1985, uma erupção do vulcão Nevado do Ruiz arrasou o povoado de Armero, na Colômbia. Uma das vítimas foi a menina Omayra Sanchez, que ficou três dias sobre a água, lodo e do que restou de sua própria casa. A foto mostra o sofrimento da garota, presa aos corpos de seus pais. O registro foi feito pelo fotógrafo Frank Fournier três horas antes do falecimento da garota. A fotografia, no entanto, só foi publicada meses após a tragédia.
8 – Protesto nas ruas de Saigon (1963)
O monge vietnamita Thich Quang Duc ateou fogo ao próprio corpo durante protesto em uma rua de Saigon, em 11 de junho de 1963. A manifestação foi uma resposta à maneira opressora pela qual a religião budista era tratada em seu país. Durante o ato, o monge permaneceu imóvel e não disse uma palavra sequer. Seu gesto foi imitado por outros monges. Após o protesto, o corpo de Thich Quang Duc foi cremado, como prega a sua religião.
7- Pai protegendo filho na Palestina (2000)
Em outubro de 2000, o mundo ficou chocado com as imagens feitas por um repórter francês mostrando o desespero de pai e filho na Palestina. Em meio ao fogo cruzado, Mohammed Jamal Aldura, de 12 anos, é atingido por vários tiros disparados por soldados israelenses. Apesar de tentar se proteger, o garoto morreu diante da câmera, enquanto que seu pai, Jamal, sobreviveu com oito balas no corpo.
6 – Assassinato de Vietcongue (1968)
Eddie Adams, fotógrafo correspondente em 13 guerras, registrou em fevereiro de 1968 o assassinato de um jovem guerrilheiro vietcong em Saigon. O crime foi praticado por um coronel a mando do chefe da polícia da cidade. A foto rodou o mundo e garantiu ao fotógrafo o prêmio Pulitzer.
5 – Ataque ao World Trade Center (2001)
O maior atentado terrorista da História rendeu inúmeras imagens chocantes. Uma das mais fortes é esta, que mostra o exato momento em que a segunda torre é atingida pelo avião sequestrado pelos criminosos. Assim como outros registros, a foto rodou o mundo e virou símbolo da fragilidade do poderio norte-americano.
4 – Assassinato de John Kennedy (1963)
Em 22 de novembro de 1963, o até então presidente norte-americano John Kennedy foi assassinado por Lee Harvey Oswald enquanto passeava na limousine presidencial com a sua esposa, Jacqueline Kennedy, pelas ruas de Dallas, Texas. O crime foi registrado pela câmera de um fotógrafo, que captou o exato momento em que JFK foi atingido na cabeça. O curioso, ao se observar a foto, é que Jacqueline parecia ainda não saber ao certo o que estava acontecendo. Só segundos depois ela perceberia que o marido havia sido assassinado.

3- Homem enfrentando tanque na China (1989)
Durante o protesto na Praça da Paz Celestial (Tian’anmen), na China, um jovem anônimo chamou a atenção do mundo, em 1989, ao parar na frente de uma fileira de tanques de guerra que tentavam avançar. O fato ficou registrado para sempre graças às lentes do fotógrafo Jeff Widener, da Associated Press. O jovem manifestante, que ficou conhecido como “o rebelde desconhecido”, foi inclusive eleito pela revista norte-americana Time como uma das pessoas mais influentes do século XX. Sua identidade e seu paradeiro, no entanto, são desconhecidos até hoje.
2– A menina e o abutre
O fotógrafo sul-africano Kevin Carter foi até o Sudão, em 1993, para registrar a tragédia da fome causada pela guerra civil no país. Na ocasião, ele fotografou em uma aldeia uma garotinha faminta, prestes a morrer, que rastejava em direção a um posto de alimentação enquanto era observada por um abutre. Um ano depois, em 23 de maio de 1994, Carter foi premiado com o Prêmio Pulitzer graças ao registro. Criticado por não ter ajudado a menina e pressionado pelo sentimento de culpa, o fotógrafo se matou em 27 de julho de 1994. Ele colocou dentro do próprio carro uma mangueira ligada ao cano de escape do veículo. Acabou morrendo envenenado por monóxido de carbono aos 33 anos de idade. eu vir no blog curingainfeliz
 10 – A Guerra do VietnamGuerra do Vietnam, dispensa comentários


Leia mais em: http://naominta.com/2012/09/30/10-fotos-que-ficarao-pra-historia/

15 Filmes Com Erros Históricos Bizarros


Esta lista vai mostrar vários erros históricos em filmes que fizeram algum estrondo no seu lançamento. Confira! Você vai se surpreender.
10.000 a.C.
10.000 a.C. é um filme de 2008, dirigido por Roland Emmerich. D’Leh é um jovem caçador de mamutes, que se apaixonou por Evolet. Quando um bando de perigosos guerreiros a sequestra, D’Leh é obrigado a liderar um pequeno grupo de caçadores em uma expedição para resgatá-la.
Erros Históricos:
- O filme mostra mamutes sendo utilizados na construção das pirâmides do Egito. Porém, estes animais viviam em terras geladas da América do Norte e norte da Ásia e não poderiam ser encontrados no deserto.
- D’Leh e seus aliados vão ao Egito resgatar seu povo, os quais foram tomados como escravos para a construção da pirâmide e da esfinge. Entretanto, tais construções só seriam criadas quase oito mil anos depois, por volta de 2500 a.C.
- As aves carnívoras da família Phorusrhacidae viveram na América do Sul e haviam sido extintas 1,8 milhões antes.
- A tribo Naku alimenta D’Leh com pimentas-vermelhas e o presenteiam com milho. Ambos são originários das Américas.
- Os mamutes e o tigre de dentes-de-sabre possuíam tamanho desproporcional no filme.
Coração Valente
Coração Valente é um filme de 1995, dirigido por Mel Gibson. No século XIII, soldados ingleses matam mulher do escocês William Wallace, bem na sua noite de núpcias. Ele resolve então liderar seu povo numa vingança pessoal que acaba deflagrando violenta luta pela liberdade. Compre o filme aqui.
Erros Históricos:
- Segundo os historiadores, o rei Edward I nunca instituiu o recurso da primae noctis, que permitia a nobres e oficiais ingleses tirar a virgindade de uma noiva no dia de seu casamento.- Durante o filme, os guerreiros da Escócia usam kilts nas batalhas. Porém, esta vestimenta só foi incorporada aos escoceces a partir do século XVI.
- Após a Batalha de Falkirk, Isabella se sentiu atraída por Wallace, e eles tiveram um romance. O problema é que, quando ocorreu esta batalha, Isabella tinha apenas 3 anos de idade.
- O filme mostra que Isabella teve um filho com Wallace, Edward III. No entanto, Edward III só nasceu sete anos depois da morte de Wallace.
Gladiador
Gladiador é um filme de 2000, dirigido por Ridley Scott. Nos dias finais do reinado de Marcus Aurelius, o imperador desperta a ira de seu filho Commodus ao tornar pública sua predileção em deixar o trono para Maximus, o comandante do exército romano. Sedento pelo poder, Commodus mata seu pai, assume a coroa e ordena a morte de Maximus, que consegue fugir antes de ser pego e passa a se esconder sob a identidade de um escravo e gladiador do Império Romano.
Erros Históricos:
- O filme retrata o governo de Commodus como um período de 2 anos. Na verdade, seu governo durou 12 anos.- Commodus era filho de Marco Aurélio. Porém, nunca matou seu pai, como mostra o filme.
- O filme mostra batalhas que não aconteceram, catapultas que não foram usadas, uma raça de cão que simplesmente não existia nesta época e região, e inscrições em latim escritas de forma errada.
- No filme, os oficiais gritam “fogo” para soldados com arcos e flechas. No entanto, esta expressão só passou a ser usada com o advento das armas de fogo.
300
300 é um filme de 2007, dirigido por Zack Snyder. Em 480 a.C., o Imperador da Pérsia, Xerxes, envia seu exército para conquistar a Grécia. No entanto, a cidade grega de Esparta tem os melhores guerreiros de sua época e 300 deles estão escalados para lutarem contra os persas.
Erros Históricos:
- É pouco provável que o imperador persa Xerxes usasse vestimentas e adereços tão caricatos como mostra o filme.- O conselho espartano era composto por membros com mais de sessenta anos de idade. O filme mostra membros mais jovens, como Theron, na faixa dos trinta e poucos anos.
- Os soldados de Esparta usavam armaduras de bronze reforçadas, e não apenas tiras de couro, como aparece no filme.
- Ao invés de apenas 300 guerreiros espartanos, como mostra o filme, os historiadores dizem que mais de 1000 soldados se juntaram ao grupo para enfrentar os persas.
O Último Samurai
O Último Samurai é um filme de 2003, dirigido por Edward Zwick. O capitão Nathan Algren, um respeitado militar norte-americano, chega ao Japão em 1870 para treinar as tropas do Imperador Meiji e eliminar os últimos samurais, acabando com as tradições milenares. Compre o filme aqui.
Erros Históricos:
- No final do século XIX, os japoneses realmente contrataram conselheiros estrangeiros para modernizar o seu exército. Porém, a maioria vinha da França, não dos Estados Unidos.- Katsumoto foi inspirado em Saigo Takamori, que cometeu suicídio por ter sido derrotado em batalha. Todavia, no filme, ele é morto por outra pessoa.
- É pouco provável que um soldado da Guerra Civil, como Algren, tivesse tanta facilidade em empunhar uma katana com maestria.
Apocalypto
Apocalypto é um filme de 2006, dirigido por Mel Gibson. Durante o declínio do Império Maia, pouco antes da colonização européia na América Central, um pequeno grupo que vive na floresta tropical é dizimado e capturado. Jaguar Paw é um dos capturados que tenta a todo custo defender sua família dos violentos ataques.
Erros Históricos:
- Os Maias faziam sacrifícios humanos. Porém, somente os mais fortes guerreiros capturados em batalha eram sacrificados. Além disso, o sacrifício não era uma homenagem ao deus-sol Kulkulkan, como mostra o filme.- A civilização maia desapareceu muito antes da chegada dos conquistadores espanhóis. Logo, o encontro que aparece no fim do filme não poderia ter acontecido.
Memórias de uma Gueixa
Memórias de uma Gueixa é um filme de 2005, dirigido por Rob Marshall. Em 1929, Chiyo é uma menina pobre vendida a uma casa de gueixas, na cidade japonesa de Kyoto. Logo, ela começa a ser maltratada pelos donos e também pela principal gueixa, Hatsumomo, invejosa de sua beleza natural. Até que Chiyo é acolhida pela maior rival de Hatsumomo, Mameha.
Erros Históricos:
- O filme mostra as gueixas como prostitutas de luxo. Porém, estas mulheres, com trajes e maquiagem característicos, apenas flertavam com os clientes. Nunca passavam disto.- As gueixas são características da cultura japonesa, mas o filme mostra mulheres chinesas desempenhando este papel.
Elizabeth: A Era de Ouro
Elizabeth: A Era de Ouro é um filme de 2007, dirigido por Shekar Khapur. Inglaterra, 1585. Elizabeth I está quase há três décadas no comando da Inglaterra, mas ainda precisa lidar com a possibilidade de traição em sua própria família. Simultaneamente a Europa passa por uma fase de catolicismo fundamentalista, que tem como testa-de-ferro o rei Felipe II, da Espanha.
Erros Históricos:
- Em 1585, a rainha Elizabeth tinha 52 anos de idade. A atriz que a interpretou, Cate Blanchet, tinha apenas 36 anos.- Ivan, o Terrível não poderia ter cortejado a rainha Elizabeth em 1585, pois havia falecido em 1584.
- O filme mostra a rainha lutando ao lado de seus soldados, com armadura e espada, no melhor estilo “Joana D’Arc”. Os historiadores dizem que isto nunca ocorreu.
O Patriota
O Patriota é um filme de 2000, dirigido por Roland Emmerich. Desde o término da guerra, Benjamin Martin renunciou à luta, vivendo em paz com sua família. Quando os ingleses levam a guerra da independência americana para dentro de sua casa, Benjamin não vê outra saída a não ser pegar em armas novamente.
Erros Históricos:
- O soldado Francis Marion inspirou o personagem Benjamin Martin. Mas ele não era um homem de família como mostra o filme. Ele foi um proprietário de escravos que só se casou ao final da guerra.- Historiadores também dizem que Francis Marion perseguia e matava índios Cherokee.
- O filme mostra a vitória dos revolucionários sobre os britânicos, na Batalha de Guilford Court House. Na verdade, os britânicos saíram vitoriosos desta batalha.
O Intrépido General Custer
O Intrépido General Custer é um filme de 1941, dirigido por Raoul Walsh. Drama de guerra que conta a história real do general Custer, desde o momento em que ele se alista na Academia Milita de West Point, passando por sua participação na guerra civil americana até sua morte.
Erros Históricos:
- O filme sugere que a promoção do general Custer dentro do exército foi causada por um erro administrativo, o que não aconteceu.
- O filme afirma que o general virou alcoólatra em 1865, quando, na verdade, ele largou o álcool depois de um incidente em 1862.
- O filme também passa a idéia que ele entrou em sua última batalha por simpatia aos indígenas. Historiadores apontam que ele entrou contrariado no campo de batalha, e não tinha nenhuma das boas intenções mostradas no filme.
Pocahontas
Pocahontas é um filme de 1995, dirigido por Eric Goldberg. Um navio parte da Inglaterra com objetivo de encontrar um “Novo Mundo”, tendo, entre os tripulantes, o ganancioso governador da Inglaterra, que só pensa em descobrir ouro, e o aventureiro capitão John Smith. Ao chegarem em uma terra desconhecida, John sai para explorar a região e encontra uma bela índia chamada Pocahontas.
Erros Históricos:
- No filme, Pocahontas foi retratada como adulta. Porém, segundo os historiadores, ela não tinha mais de 11 anos quando se envolveu com o inglês John Smith.- John Smith realmente conheceu uma nativa americana, mas eles nunca se casaram. Ela acabou se unindo a outro inglês, chamado John Rolfe.
JFK: A Pergunta Que Não Quer Calar
JFK: A Pergunta Que Não Quer Calar é um filme de 1991, dirigido por Oliver Stone. Sem estar convencido do parecer final da Comissão Warren, que conclui ter sido o Presidente John F. Kennedy assassinado por uma única pessoa, o promotor Jim Garrison tenta provar a existência de uma conspiração. Compre o filme aqui.
Erros Históricos:
- No filme, David Ferrie admite ter participado de uma conspiração com o objetivo de matar Kennedy. Na vida real, ele negou a participação e inclusive se voluntariou a passar por um detector de mentiras.- O filme também se omitiu no fato de a principal testemunha de Garrison ter sido trazida através do uso de drogas e hipnose.
- O filme afirma que o FBI, a CIA e até o exército americano estavam por trás de uma conspiração tramando a morte do presidente para que ele não acabasse com a guerra do Vietnã. Não há documentos que comprovem o fato.
Pearl Harbor
Pearl Harbor é um filme de 2001, dirigido por Michael Bay. Pouco antes do bombardeio japonês em Pearl Harbor, dois amigos que são como irmãos um para o outro se envolvem de maneira distinta nos eventos que fazem com que os Estados Unidos entrem na 2ª Guerra Mundial.
Erros Históricos:
- No filme, os dois amigos dão um jeito de entrar em seus aviões e abater diversos inimigos no ar. Na vida real, nenhum dos pilotos conseguiram abater tantos aviões.- Os personagens são enviados para a missão de bombardear Tóquio, mas, na verdade nenhum piloto de caça foi enviado para esta missão.
- O filme mostra uma cena onde o presidente americano Franklin Delano Roosevelt levanta de sua cadeira de rodas, o que nunca aconteceu.
A Ponte do Rio Kwai
A Ponte do Rio Kwai é um filme de 1957, dirigido por David Lean. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Coronel Nicholson (Alec Guinness) e sua tropa são aprisionados pelos japoneses. Forçados a construir uma ponte sobre o Rio Kwai, o Coronel decide fazê-la bem feita, afim de humilhar os japoneses e deixar clara a superioridade britânica.
Erros Históricos:
- No filme, o coronel Nicholson tem a obsessão de construir uma ponte sólida, para elevar a moral da tropa. Na vida real, o tenete coronel Philip Toosey realmente tinha uma obsessão, manter seus homens vivos.- O tenente coronel não queria ajudar os japoneses, mas sabia que,sem construir a ponte, seus homens acabariam mortos.

terça-feira, 12 de março de 2013

Ebooks gratuitos – História Geral da África em 8 volumes




















A versão portuguesa da História Geral da África, em 8 volumes, formato pdf, está disponível para download gratuito no site da UNESCO, organização que patrocinou a edição.
«Um dos projectos editoriais mais importantes da UNESCO nos últimos trinta anos, a colecção História Geral da África é um grande marco no processo de reconhecimento do património cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrónica e objectiva, obtida de dentro do continente. A colecção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direcção de um Comité Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos. »
Download gratuito (somente na versão em português):

segunda-feira, 11 de março de 2013

Em breve Single D3 nas ruas!!!



Esta é a Capa do Single do DTr3s com 5 músicas (Hip Hop Espiritual do bom)
Em breve disponível para download 
Serie especial do projeto Voz dos Meninos sem limites, oficina de rádio e fanzine que ministramos do Saica Cidade Ademar 
vai lá e ouça os programas 
http://saicacidademar.blogspot.com.br/

Seja 3
Você é 3
todos somos 3

sexta-feira, 1 de março de 2013

Teorias racistas: Eugenia



Veja também:  Eugenia 2/3            Eugenia 3/3

Eugenia é um termo cunhado em 1883 por Francis Galton (1822-1911), significando "bem nascido". Galton definiu eugenia como o estudo dos agentes sob o controle social que podem melhorar ou empobrecer as qualidades raciais das futuras gerações seja física ou mentalmente. Em outras palavras, melhoramento genético. O tema é bastante controverso, particularmente após o surgimento da eugenia nazista, que veio a ser parte fundamental da ideologia de pureza racial, a qual culminou no Holocausto. Mesmo com a cada vez maior utilização de técnicas de melhoramento genético usadas atualmente em plantas e animais, ainda existem questionamentos éticos quanto a seu uso com seres humanos, chegando até o ponto de alguns cientistas declararem que é de fato impossível mudar a natureza humana.
Desde seu surgimento até os dias atuais, diversos filósofos e sociólogos declaram que existem diversos problemas éticos sérios na eugenia, como a discriminação de pessoas por categorias, pois ela acaba por rotular as pessoas como aptas ou não-aptas para a reprodução. Do ponto de vista do debate científico, a eugenia foi derrotada pelo argumento da genética mendeliana.

Já na Grécia antiga, Platão descrevia, em República, a sociedade humana se aperfeiçoando por processos seletivos (sem falar que em Esparta já se praticava a eugenia frente aos recém-nascidos, já que não existiam pré-natais, abortivos eficientes, eutanásia e afins), já conhecidos na época. Modernamente, uma das primeiras descrições sobre a eugenia foram feitas pelo cientista inglês Francis Galton.
Galton foi influenciado pela obra de seu primo Charles Darwin, A Origem das Espécies, onde aparece o conceito de seleção natural. Baseado nele Galton propôs a seleção artificial para o aprimoramento da população humana segundo os critérios considerados melhores à época.
Francis Galton
Foi também Galton quem lançou as bases da genética humana e cunhou o termo eugenia, para designar a melhoria de uma determinada espécie através da seleção artificial, em sua obra Inquiries into Human Faculty and Its Development (Pesquisas sobre as Faculdades Humanas e seu Desenvolvimento), de 1883. Esta obra foi largamente elogiada em matéria da revista americana "Nature", em 1870.
Ao escrever seu livro Hereditary Genius (O gênio herdado) em 1869, Galton observou, compilou dados e sistematizou a inteligência em vários membros de várias famílias inglesas durante sucessivas gerações. Sua conclusão foi de que a inteligência acima da média nos indivíduos de uma determinada família se transmite hereditariamente. Bulmer argumenta que Galton estava tão tendencioso a explicação pela hereditariedade que nem sequer tomou o cuidado de analisar os meios neuro-sociais de forma imparcial, isenta e proporcional. Por acreditar que a condição inata, e não o ambiente, determinava a inteligência, Galton propôs uma eugenia positiva através de casamentos seletivos.
Na época, a população inglesa crescia nas classes pobres e diminuía nas classes mais ricas e cultas, e se temia uma degeneração biológica. Portanto, a eugenia logo se transformou num movimento que angariou inúmeros adeptos entre a esmagadora maioria dos cientistas e principalmente entre a população em geral na sua época áurea (1870-1933). Trouxe, porém, em função do simplismo e arcaísmo de análise, o seu próprio declínio. No entanto, suas idéias sobrevivem, pois seus métodos estatísticos foram incorporados na teoria Darwiniana nos anos 30 e sintetizados com a genética Mendeliana.
Contrariamente a uma crença popular, a eugenia é inglesa (não alemã) em invenção e estadunidense (não alemã), em pioneirismo legislativo. Outra crença é que a eugenia fosse uma doutrina aplicada ou propagada pela direita política.

Fonte: http://historiapensante.blogspot.com.br/