quinta-feira, 24 de julho de 2008

ILL All Skratch - Chill with that (1994)



Esse clip é loko!!! Edição das cenas são chapadas isso em 1994. O que me deixa triste, aqui, o Rap brasileiro ainda não chegou nesta qualidade.

Para baixar o cd vá no hip hop classico

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Domingo 27/07/08




Centro dos Deuses (Acrópole)


A palavra Acrópole significa "fortaleza" ou "a cidade da colina" , monumento construído num alto monte em Atenas. Este local foi utilizado como fortaleza e também consagrado aos templos em períodos distintos. Sócrates acompanhou a segunda construção. Em citações de Platão, seu tutor andava pelas ruas e praças e conversava com os atenienses. Na foto abaixo há um segundo grande templo, o famoso (Partenon - ou "morada das virgens") e foi consagrado à deusa Atena, protetora desta cidade.


Ao observar a foto, no lado direito (atrás) da Acrópole (parte verde), se encontra o Areópago. Neste local, muitos anos depois, o Apostolo Paulo conversou com os filósofos epicureus e estóicos apresentando a nova doutrina da salvação, o Evangelho...

terça-feira, 22 de julho de 2008

Um dia ...



Quero ter pra mim
Toda ciência para poder construir
E toda arte para poder definir
Meu coração esta cedento
Pois ilumina os meus pés


9th Wonder no studio !

Melancia é o novo Viagra


Voltar à ativa ficou mais barato (entre 10 e 20 reais, dependendo do supermercado). Cientistas da Vegetable and Fruit Improvement Center, no Texas, descobriram que a melancia pode ter o mesmo efeito do Viagra (2 comprimidos custam 45 reais) no corpo humano: ela dilata as veias e aumenta a libido.

Os nutrientes presentes na fruta são bioativos. Isso significa que são capazes de interagir com o corpo e estimular reações saudáveis. Entre eles, os mais importantes são o licopeno (que dá a cor avermelhada aos alimentos), beta caroteno (antioxidante) e a citrulina (aminoácido que relaxa as veias sanguíneas, assim como o remédio).

Quando a melancia é ingerida, a citrulina é convertida em arginina por meio de enzimas. A arginina ajuda o coração, o sistema imunológico e já provou ser útil também para as pessoas que sofrem de obesidade mórbida. Dentro do corpo, ela acelera a produção de óxido nítrico, relaxando as veias e deixando o sangue correr solto.


“A lista de benefícios da fruta cresce a cada instante”, disse um dos cientistas. Aparentemente não só a lista...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Jornalirismo pega carona com o “hippie” do sertão



Guilherme Azevedo

O Jornalirismo (www.jornalirismo.com.br) apresenta esta semana uma história de amor à liberdade.

Carlos Cajazeiras, o “hippie” do sertão, caiu na estrada aos 17 anos. Foi dar em João Pessoa, onde começou carreira de artista em movimento. Descobriu, então, que amar era exatamente deixar ir, libertar. Conheça essa história, narrada pelo repórter Giovanni Alves Duarte, diretamente da Paraíba.

Começa, dia 7 de agosto, em São Paulo, o “Comunica 2008”, ciclo de palestras e debates sobre os rumos do jornalismo e da propaganda, em tempos de revolução digital.

O Senac São Paulo convidou os jornalistas Marcelo Tas e Guilherme Azevedo e o publicitário Michel Lent para discutir com o público. O “Comunica 2008” sairá, também, em turnê pelo interior paulista. Conheça os detalhes do evento na seção de Jornalismo.

João Daniel Donadeli foi assistir ao filme israelense “A Banda” e saiu com uma certeza: é possível o entendimento e a convivência pacífica entre judeus e árabes. Homem é homem em qualquer parte, igual no amor e na dor. Leia “Quando ‘A Banda’ passa, até judeus e árabes se entendem” e compartilhe essa certeza, também.

O escritor Alessandro Buzo, da periferia de São Paulo, comenta as dificuldades de quem quer levar cultura para a comunidade. Embora sem apoio, Buzo comemora vitórias recentes, como o programa “Manos e Minas”, da TV Cultura, e a coleção “Literatura Periférica”, com autores da periferia das grandes cidades.

Na seção de Propaganda, Miguel Niesembaum, especialista em gestão de talentos, questiona: seu chefe joga damas ou xadrez? O publicitário faz analogia com os jogos de tabuleiro, para mostrar que pessoas têm habilidades específicas e não podem ser tratadas de maneira igual. Leia “Seu chefe sabe jogar xadrez?” e mude o jogo na sua empresa.

O Jornalirismo também está de jogo novo, com uma crença profunda na liberdade. Confia em você e nos que ama, amigo, não espera por messias algum, porque ele não virá.

Jornalirismo. Conteúdo é poesia e risco.
www.jornalirismo.com.br






Just Blaze on his MPC 4000




Interessante!

terça-feira, 1 de julho de 2008

Estou Lendo



O Mundo de Sofia, editado pela primeira vez em 1991, é um dos livros que continua a encantar todo o tipo de leitores. Mesmo depois de todo o êxito inicial e de se ter tornado quase de imediato um best-seller, continua a ser lido, hoje em dia, por milhares de pessoas, em particular por jovens. O autor, Jostein Gaarder, professor de filosofia do secundário, conseguiu de uma forma original desenvolver uma aventura cheia de reflexões e perguntas através da história da filosofia desde o princípio dos tempos.
O objectivo principal deste livro não é, segundo o nosso ponto de vista, relatar ao leitor a evolução da filosofia ao longo do tempo, mas sim fazer com que este não seja tão indiferente àquilo que o rodeia. Isto é conseguido através das respostas dos grandes filósofos às questões que sempre afligiram o mundo.
"A capacidade de nos surpreendermos é a única coisa de que precisamos para nos tornarmos bons filósofos (...) E agora tens que te decidir, Sofia: és uma criança que ainda não se habituou ao mundo? Ou és uma filósofa que pode jurar que isso nunca lhe acontecerá?... Não quero que tu pertenças à categoria dos apáticos e dos indiferentes. Quero que vivas a tua vida de forma consciente."
"Quem és tu?", "De onde vem o mundo?", "Haverá uma vontade e um sentido por detrás daquilo que acontece?", estas são algumas das perguntas colocadas a Sofia durante aquilo que irá ser um verdadeiro "curso de filosofia". Este curso foi oferecido a Sofia por uma pessoa que ela não conhecia mas que acabou por se tornar rapidamente num grande amigo. Através dele, Sofia viaja até 600 a.c., onde encontra os primeiros filósofos, e a partir daí segue o rumo da história dos homens e o evoluir da mentalidade e do pensar filosófico. É por meio do seu professor de filosofia que Sofia conhece Sócrates, Aristóteles, Descartes, Spinoza, Kant, Hegel, Marx, Freud, entre muitos outros.
Mas a história de Sofia e Alberto (o seu professor) não fica por aqui. Ao mesmo tempo que se vai desenvolvendo o seu curso de filosofia, as duas personagens vão-se apercebendo da existência de outra realidade para além daquela em que vivem.
É uma história composta de muitas outras, que nos faz pensar se não seremos também nós apenas personagens duma história que um dia alguém escreveu. É nesta perspectiva que o autor faz aparecer na mesma realidade que Sofia personagens como o Capuchinho Vermelho, Aladino ou o João Ratão, todas elas criadas um dia por alguém que lhes era superior e que lhes restringia a existência a uma simples história infantil. Depois de criadas, todas elas são obrigadas a viver num plano de existência paralelo. O mesmo aconteceu a Sofia e Alberto, que no fundo não passam de duas personagens duma aventura na filosofia.