Jornalirismo pega carona com o “hippie” do sertão



Guilherme Azevedo

O Jornalirismo (www.jornalirismo.com.br) apresenta esta semana uma história de amor à liberdade.

Carlos Cajazeiras, o “hippie” do sertão, caiu na estrada aos 17 anos. Foi dar em João Pessoa, onde começou carreira de artista em movimento. Descobriu, então, que amar era exatamente deixar ir, libertar. Conheça essa história, narrada pelo repórter Giovanni Alves Duarte, diretamente da Paraíba.

Começa, dia 7 de agosto, em São Paulo, o “Comunica 2008”, ciclo de palestras e debates sobre os rumos do jornalismo e da propaganda, em tempos de revolução digital.

O Senac São Paulo convidou os jornalistas Marcelo Tas e Guilherme Azevedo e o publicitário Michel Lent para discutir com o público. O “Comunica 2008” sairá, também, em turnê pelo interior paulista. Conheça os detalhes do evento na seção de Jornalismo.

João Daniel Donadeli foi assistir ao filme israelense “A Banda” e saiu com uma certeza: é possível o entendimento e a convivência pacífica entre judeus e árabes. Homem é homem em qualquer parte, igual no amor e na dor. Leia “Quando ‘A Banda’ passa, até judeus e árabes se entendem” e compartilhe essa certeza, também.

O escritor Alessandro Buzo, da periferia de São Paulo, comenta as dificuldades de quem quer levar cultura para a comunidade. Embora sem apoio, Buzo comemora vitórias recentes, como o programa “Manos e Minas”, da TV Cultura, e a coleção “Literatura Periférica”, com autores da periferia das grandes cidades.

Na seção de Propaganda, Miguel Niesembaum, especialista em gestão de talentos, questiona: seu chefe joga damas ou xadrez? O publicitário faz analogia com os jogos de tabuleiro, para mostrar que pessoas têm habilidades específicas e não podem ser tratadas de maneira igual. Leia “Seu chefe sabe jogar xadrez?” e mude o jogo na sua empresa.

O Jornalirismo também está de jogo novo, com uma crença profunda na liberdade. Confia em você e nos que ama, amigo, não espera por messias algum, porque ele não virá.

Jornalirismo. Conteúdo é poesia e risco.
www.jornalirismo.com.br






0