sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Livro Literatura Marginal


Chegou na loja 1dasul o livro Literatua Marginal, por apenas R$ 22,00.
Quem leu as revistas sabe que só tem texto loko e agora pode se deliciar com esse puro néctar.
A Literatura Marginal foi um movimento criado pelo escritor Ferréz - e que, com parceria da Caros Amigos lançou 3 revistas só com autores periféricos, desconhecidos da mídia e universidades.
Obs: Vem ai o último encontro de Literatura Marginal do ano. Aguardem...

Grandes Cordelistas (sessão 2)

Cego Aderaldo

Cantador famoso, voz excelente, veia política apreciável. Era um dos mais inspirados de quantos que existiram nos sertões do Ceará. "Aderaldo Ferreira Araújo" era seu verdadeiro nome. Nasceu no Crato, viveu em Quixadá e morreu em Fortaleza, beirando os 90 anos, em 1967. Tomou parte em cantorias que marcaram épocas. Os versos que escreveu são lidos e conhecido em todo o Brasil.






Elias A. de Carvalho
Pernambucano de Timbaúba, além de poeta, que com tanto entusiasmo contou e cantou as coisas do seu estado e do Brasil, foi também emérito sanfoneiro, repentista e versejador, sendo intensa a sua atividade, sem prejuízo para a profissão de enfermeiro, na qual era diplomado. Trabalhou no sanatório Alcides Carneiro, em Corrêas, na cidade de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, ligação que lhe permitiu preparar um importante trabalho intitulado "O ABC do corpo humano", entre os tantos outros que escreveu ao longo de sua vida.

My space - Causa P



Entre no página dos manos e ouça os sons
http://www.myspace.com/causapolemica

Foto acima - meu parceiro KBÇA- mili ano

obs: Móoo cara que tô tentando fazer uma página no myspace mas não consigo - tudo em inglês
muito complicado.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Nota Mix Tape


Informo que a música Diário da minha mulher foi retirada temporariamente devido a não autorização do produtor RB. A letra é de minha autoria, mas a base pertence à ele.

Sendo assim, iremos providenciar a produção musical da mesma, quando tiver pronta, disponibilizo para download.
O cd terá essa modificação também

O RB é um grande produtor musical, produziu vários ícones do Rap Nacional; (Detentos do Rap, Conceito Moral, Ferréz, entre outros).
té+

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Novo site Ferréz


Já está no ar novo modelo do site do Ferréz. Mais dinâmico e com uma interface muito bonita,
desenvolvido pela equipe 1dasul (Web Site)


Alguns links ainda estão sendo finalizados.


Abaixo poster, livros do escritor.


Auto gestão em ação, por uma periferia melhor...

Leia



O livro Jornada de Esperança, do escritor inglês Brian Aldiss, é um clássico da ficção-científica. Escrito em 1964, a história se passa numa época futura não muito distante, onde várias comunidades isoladas de velhos são os últimos seres humanos existentes na Terra, depois que o descontrole dos testes com armas nucleares esterilizou toda a raça humana. O enredo é cheio de emoção, ternura, aventura e, principalmente, filosofia. Brian Aldiss aborda questões universais a respeito do comportamento humano e do sentido da vida. Uma excelente leitura e muitas reflexões.

Estou Lendo



Biografia de Marighella, desde sua infância na Bahia, passando por sua filiação ao PCB, a pública como deputado federal e a entrada na guerrilha após o golpe militar de 64. O autor mostra como foi o cerco montado pela polícia para eliminá-lo e o esforço feito por ONGs de direitos humanos para resgatar a história dos desaparecidos políticos.

Leia



Os pesadelos tiveram início em Nápoles. Começaram, como sempre acontece, por uma realidade banal.
Havia uma criança que eu costumava visitar na Casa dos Meninos. Chamava-se Antonio. Tinha oito ano, mas era tão miúdo de corpo e de rosto, tão franzino e pálido, que ninguém lhe atribuiria mais de cinco ou seis. Ao perceber minha chegada ao poeirento e pequeno pátio onde brincava com outros garotos, largava imediatamente o jogo e corria para mim, de braços estendidos, chamando-me pelo nome: “Signor Mauro! Signor Mauro!”
Assim que o tomava nos braços, tentava reter-me, pedia que me sentasse e lhe contasse coisas de minha pátria – a que distância ficava de Nápoles, que espécie de gente a habitava que língua se falava e que pássaros e animais havia.