Formiga realiza movimento mais veloz do mundo animal


Um estudo publicado em 23-08-2006 revela que uma espécie de formiga da América Central e do Sul abre e fecha as mandíbulas a uma velocidade de 35 a 64 metros por segundo, o que consiste no movimento mais rápido até agora conhecido no mundo animal, diz um estudo publicado hoje.
Uma equipe de pesquisadores liderados por Sheila Patek, professora de biologia da Universidade da Califórnia, registrou o tempo da mordida das formigas Odontomachus bauri, estimado em 0,13 milésimos de segundos, o que é 2.300 vezes mais rápido que uma piscar de olhos.
Os cientistas publicaram sua descoberta na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS).
As mandíbulas, usadas pelas formigas para capturar suas presas e como instrumento de defesa, possuem uma força 300 vezes maior que o peso do inseto.

As formigas estudadas pelos pesquisadores pesavam entre 12,1 a 14,9 miligramas.
"Aparentemente, o mais importante é a velocidade com que fecham as mandíbulas, porém o que realmente impressiona é a aceleração", declarou Patek.
"A aceleração é enorme quando comparada à pequena massa das mandíbulas. Estas mandíbulas operam no limite máximo da biologia em relação ao que se conhece de velocidade e aceleração", afirmou.
Segundo o pesquisador, os falcões podem voar a quase 480 km/h, desde que partam de grandes alturas, contando assim com a ajuda da força da gravidade para obter velocidade.
Patek disse que, por outro lado, animais como as formigas e o camarão mantis - que até agora tinha o recorde mundial de velocidade de ataque - usam a energia armazenada em seus próprios corpos.
As mandíbulas destes pequenos insetos são movidas por um par de músculos contráteis, que ficam na cabeça e que entram em movimento depois que "travas" localizadas em uma placa são soltas.
"A existência de um sistema de 'trava' é crucial para alcançar velocidades explosivas", disse Patek.
"Em geral - acrescentou - os músculos não são bons para gerar movimentos velozes. Um flecha arremessada não chega muito longe", diz.
"Porém, quando se usa um arco, a energia elástica fica armazenada. Assim, com o movimento de destrave a energia é liberada de forma quase instantânea", explicou. "Como resultado, a flecha se move mais rápido e vai mais longe. É exatamente o que fazem os organismos velozes".
Assim, as Odontomachu bauri podem se lançar ao ar com um simples estalo de suas mandíbulas, e chegam a alturas de até 8,3 centímetros e a distâncias horizontais de até 39,6 centímetros. Em um humano de aproximadamente 1,68 metro de altura, isto representaria um salto de 13,5 metros de altura e de 40 metros de distância.
A trajetória do salto das formigas depende da intenção do movimento. Quando atacam um intruso maior, as formigas se aproximam e se afastam quase ao mesmo tempo após atingir o invasor.
Nas manobras de "defesa", as formigas Odontomachu bauri saltam em média 22,3 centímetros horizontalmente, mas apenas de 0,8 a 5,7 centímetros de altura.
Entretanto, quando a formiga precisa escapar rapidamente de um intruso, bate a mandíbula contra o solo e salta a alturas que variam de 6,1 a 8,3 centímetros, com a distância horizontal percorrida de apenas 3,1 centímetros.
Fonte: http://www.meionorte.com/politica

0