Entrevista do Portal Fala Fil!

Publicado em  por lampadinha


O Produtor Musical Lampadinha: Hateen, Tri, Marauê, Titãs.

24 de outubro de 2012
Fala Fil conversou com o Produtor Musical, Engenheiro de Mixagem e Masterização Lampadinha. Trabalhou com nomes do cenário musical como: Hateen, Tri, Marauê, Titãs, Mafalda Morfina entre outros. Realizou todo o processo de Produção, Mix e Pós do show de 30 anos dos Titãs em São Paulo, que contou com a reunião dos ex integrantes e que em breve será lançado.
Abaixo a entrevista exclusiva que Lampadinha concedeu ao Fala Fil. Você é Produtor Musical, Engenheiro de Mixagem e Masterização, o que é ser um Produtor Musical?
Na minha concepção antes de qualquer coisa, ser um Produtor é ser o profissional que é contratado para organizar e direcionar artística e musicalmente todo o projeto de gravação do artista.
Por isso se você analisar a fundo, produção musical é uma só das coisas que um produtor musical executa em um projeto, se você parar pra pensar, esse profissional seleciona o repertório com a banda, define os arranjos, decide onde será gravado o projeto, com quem, como, quem mixará e masterizará o projeto, dentre outras inúmeras coisas.
Além de tomar conta de toda a agenda de estúdio, ele também é o responsável por todo o gerenciamento de orçamento do projeto. Por essas e outras pra mim o Produtor musical deveria ser chamado de Diretor Musical, mas isso é mundial e não vai mudar.
Mas é bom que as pessoas saibam disso.
Quando e como você descobriu que essa era sua atividade profissional?
Desde criança sempre tive muita afinidade com a música. O meu avô, pai da minha mãe tocava violão pra caramba e tinha muitos instrumentos em casa. Eu era muito pequeno e via a família da minha mãe tocando de maracas a violões, isso era encantador pra mim. Quando fui ficando mais velho minha prima uma vez me apresentou uma música chamada Rock and Roll do Led Zeppelin, meu… chapei com aquilo, ouvia direto.
Tempos depois eu conheci um cara que o primo dele era super beatlemaníaco, e durante um bom tempo Beatles foi o que só ouvi, demos, cassetes bootlegs, de tudo.
Depois mais velho um pouco, comecei ouvir tudo que tocava no rádio e sabia todas as músicas de cor, foi no finalzinho da Disco Music, onde tocava no rádio muito Funk Music como The Gap Band, Brass Construction, Earth Wind and Fire, Sly and Family Stone e por aí vai. Fui muitíssimo influenciado por essa onda toda.
Fiz vários bailinhos na edícula no fundo da casa dos meus pais, e como na época o equipamento era praticamente inexistente eu usava dois sistemas três em um (toca-discos, cassete e FM) e quatro caixas acústicas pra mixar os sons, muito loko.
Você já trabalhou com Carlinhos Brown, Charlie Brown Jr, Titãs, CPM 22, Los Hermanos, Luiza Possi, Nx Zero, Rita Lee, Sandy, Smashing Pumpkins, Ultraje a Rigor, Wanessa Camargo, entre outros. O que é mais fácil … um Artista com mais experiência que pode ser mais resistente à opiniões e interferências ou um Artista novo de Estúdio?
Depende do artista na verdade, um artista experiente pode ter a clareza de saber que os profissionais que estão trabalhando com ele são competentes, então ele pode praticamente se desencanar de várias coisas e deixar totalmente na mão dessa galera o que lhes compete e só focar em sua música.
Por outro lado um artista experiente mas muito centralizador pode “capar” o talento dos profissionais que estão envolvidos no projeto por simplesmente não os deixar desenvolver o que sabem.
O artista novo em sua grande maioria quando trabalha com um produtor experiente, deixa tudo na mão do profissional, o que faz com que, se ele tenha escolhido o produtor correto para o seu trabalho, que o resultado fique muito além de suas expectativas.
O Produtor pode “fabricar” uma Banda?
Não acredito nisso, embora tecnicamente possa até ser possível, mas artisticamente não. O CD pode ficar perfeito, mas no show tudo irá pro espaço.
Qual a influência do Produtor Musical no estilo de uma Banda ou Artista?
Eu não mudo e jamais mudei ou tentei mudar um estilo de uma banda. Eu gosto de pegar uma banda ou ser contratado por uma banda que tenha personalidade, e em cima dessa personalidade, aí sim, eu sempre extraio o melhor.
Nos Estados Unidos e Europa, os Produtores Musicais têm status de Artistas e assim se tornaram personalidades milionárias, como: George Martin, Clive Davis, Quincy Jones, Rick Rubin, Butch Vig, Jay-Z, Pharrell e L.A Reid, entre outros. Por que no Brasil os Produtores não têm essa mesma visibilidade?
São culturas muito diferentes, o respeito com o músico, com o artista, e com os profissionais da música nos Estados Unidos e na Europa é muito diferente do Brasil.
Aqui se venera apenas o artista, você pode perceber isso nos prêmios que existem por aí, o Produtor, o Engenheiro de Som nunca são citados e nem existe uma sequer categoria que se possa premiar esses profissionais.
O cara pode até ficar rico para os padrões brasileiros, mas não como produtor, a não ser que ele parta para outras áreas como virar empresário, vender shows, composição etc. Mas como Produtor Musical é muito difícil.
No exterior, os Reality Shows ( American Idol, X Factor ) têm revelado Artistas de sucesso. No Brasil, nenhum grande nome surgiu desses Programas. Na sua opinião, o que acontece com o Brasil? Falta talento, Empresários ou Produtores?
Não falta não, temos excelentes profissionais e artistas por aqui, o que falta é um programa sério, que não foque apenas na audiência calcada nas histórinhas tristes e apelativas de cada candidato.
Com a crise do mercado fonográfico o Artista basicamente depende de Shows para ganhar dinheiro ao invés de vender CDs. A atividade do Produtor Musical precisou ser reposicionada?
Não, a música, a arte e o artista nunca acabarão. O Produtor continua trabalhando como sempre trabalhou, o que mudou foi o orçamento destinado para cada projeto. Por isso decidi montar o meu próprio Project Studio, o que é uma tendência mundial, pois ai o Produtor pode se adequar a cada projeto.
Qual o papel e importância do Produtor no desenvolvimento de um Artista?
A importância é enorme, por isso é muito importante você trabalhar com um Produtor que tenha a mesma vibe do projeto e do artista.
Não digo que pra produzir um projeto de rock o produtor precise ter o corpo coberto de tatuagens, ou que pra produzir um sertanejo ele precise usar botas e cinturão com a inicial do nome na fivela.
O que importa são as ideias, a afinidade, a experiências em várias áreas, a diversidade de projetos com os quais o produtor tenha trabalhado e participado. Isso sim faz a diferença, e  partir daí você pode escolher o profissional que possa trabalhar com você no seu projeto. Um exemplo gringo é o Rick Rubin, que produz de Rap a Country, a vibe desse cara deve ser incrível!
Ao longo de mais de 28 anos de carreira você deve ter passado por muitas situações curiosas, bizarras ou extremamente desafiadoras. Você pode nos contar alguma delas?
Até poderia, só que as mais legais e mais engraçadas são as mais escrotas rssssss.
Desafiadora eu posso citar o DVD do CPM22 ao vivo MTV que foi feito no Espaço das Américas.
A ideia foi montar um palco redondo e sem amplificadores no palco. Para isso como eu fui o Diretor Técnico e responsável por toda a engenharia de áudio do DVD, tive que supervisionar toda a construção do palco no meio da pista, não usamos absolutamente nada da estrutura de equipamentos da casa.
A colocação dos amplificadores o mais longe possível do palco, para que o som não atrapalhasse foi uma decisão importantíssima, pois como o local tem uma reverberação monstro, o som direto dos amps atrapalharia demais a monitoração da equipe de monitor e PA.
Como eu participei de todas as reuniões, desde as iniciais com os carpinteiros, marceneiros, equipe técnica e de áudio, a gente pode ter um resultado final fantástico e sem surpresas.
Com qual Artista você ainda não trabalhou e gostaria de trabalhar ou ter trabalhado ?
Putz! Muitos, acabei de trabalhar com um artista que sempre achei do c... que foi o Carlinhos Brown.
Então posso dizer alguns que gostaria de trabalhar novamente como João Donato, Los Hermanos, Titãs, Céu, Tiê e por aí vai.
O que você ouve quando está no seu carro ou em casa?
Em casa coisas mais light como jazz e álbuns de artistas recém-lançados, como o novo do Paul McCartney, o duo The Civil Wars, Esperanza Spaldin, The Black Keys.
No carro gosto de ouvir as bandas que gosto de ouvir alto como Lamb of God, o novo do Jack White, Nickelback, Switchfoot, Hellyeah. Ultimamente tenho ouvido muita banda indie rock, underground gringas como Silversun Pickups, The Decemberists, The Virgin Marys e Emperors.
Qual a música que representa a trilha sonora da sua vida?
Impossível responder sorry :-)
São trocentas.
“Iniciativas como essa do Portal são importantíssimas para nós da música. Parabéns Fil”
0