“Peguei ódio pelo rap, mas certo dia Deus me tocou…”, Dimenó-Alvos da Lei

Postado por Paula Farias em 29 de junho de 2012 ás 0:45


ARTE DO CD
O Portal Rap Nacional teve a honra de mais uma vez entrevistar um dos grandes rappers do Brasil, Dimenó- Alvos da Lei.
Nessa entrevista exclusiva, Dimenó fala sobre a sua conversão, e abre o coração de maneira nunca vista antes, desabafando sobre várias situações tristes e enganosas da qual já foi vitima ou já presenciou nos bastidores do rap nacional.
O rapper ainda anuncia o lançamento do novo disco do Alvos da Lei e disponibiliza uma faixa inédita já como rapper evangélico.
Leia a entrevista a seguir, se surpreenda  e deixe seu comentário.


Portal Rap Nacional: Como aconteceu a sua conversão, faz quanto tempo ?
Dimenó: Bom primeiramente é uma grande satisfação estar novamente somando com o Portal rap nacional.
Eu me converti no dia 20 de novembro de 2011. Mas de criança já frequentava a igreja Batista. Com quatro anos meu pai me perguntava e ai o que você vai ser quando crescer?  Eu respondia PROFETA de DEUS!!!! Como diria meu amigo Mano Brown as palavras não voltam vazias.
Resumindo, como a bíblia diz em Eclesiastes 3 “Há, para todas as coisas um tempo determinado por DEUS”, e comigo não foi diferente. Depois de ser evangelizado por Dudu Nascimento,Humdostais, Féx,Bido, Pastor Ton, Pastor Gilson,irmã fia[ex sogra],Mônica[rp],Pastor Antônio,minha esposa Silane, Reinaldo, Juntai,Cascão TSG, Pastor Adilson, Mano Reco e tantos outros nessa minha caminhada que já chega aos 34 anos.
E depois de estar frequentando a Comunidade Evangélica Partir do Pão a quase dois anos com minha esposa, teve seu desfecho numa noite no lançamento do cd do meu mano MW na igreja Pentecostal Vida com Abundancia, ouvindo meu irmão DG Discípulo Gil louvar ao senhor e vendo, participando de um amor intenso e uma enorme alegria que transbordava naquele templo, eu fui tomado pelo Espírito Santo que me abrasou, emfim amor não se explica se vive e tive a certeza que era o meu chamado.
P.R.N: O que muda na sua vida pessoal e profissional ?
Mudam muitas coisas. Os roles já não são mais os mesmos, os manos também não são mais os mesmos, principalmente por não ter mais vícios como bebidas alcoólicas, isso afastou muitas pessoas de mim.
Mas os verdadeiros continuam firmes comigo e vise versa. Hoje, consigo planejar um futuro pra mim e toda minha família, tenho mais paciência, sabedoria para tomar decisões. Meu cérebro esta trabalhando com mais razão e menos emoção. Hoje sou um verdadeiro marido, um bom pai e amigo do meu filho, tenho tempo pra eles coisa que antigamente não tinha, hoje mais do que nunca, sou um exemplo de homem para o Guilherme. No trabalho é só vitória, progresso nunca me senti tão realizado profissionalmente, hoje sei o que é viver de verdade.
P.R.N: Você agora está escrevendo músicas gospel ? Fale um pouco sobre essa nova forma de escrever como está sendo  a produção ?
Eu não escrevia uma música desde julho de 2011, fazia algumas apresentações meio que forçado, não existia mais prazer em cantar e compor. E após minha conversão enterrei esse don que DEUS tomei ódio pelo rap, não conseguia mais ouvir, só escutava Aline Barros ,Bruna Carla, Renascer Praise, Diante do Trono, Talles, Toque no Altar entre outros. Eu estava buscando somente a presença do Senhor, e por ter passado por vários bang loucos no rap e nunca ter sido um pai, um filho ou marido presente coloquei toda a culpa na música.
Mas depois de muita insistência dos manos, dos irmãos da igreja , mesmo eu falando que  iria parar. Então em fevereiro conversei com DEUS em pensamento e pedi que me desse uma resposta sobre essa questão,  e teria que vir da boca de alguém de fora da minha congregação. Conclusão em março veio à resposta de um pastor foi tremendo muito louco a confirmação “ABRE tua boca e louve ao Senhor chegou a tua resposta “, enfim não da para falar tudo foi muita ideia.
Um dia em casa de boa ouvindo um som, DEUS pegou na minha mão e novamente senti prazer em compor, DEUS ditava e eu escrevia e foi assim que o primeiro louvor surgiu “O Chamado”.
Bom à forma de escrever é a mesma o que muda é que em todas músicas  habita o senhor JESUS,todas são exaltando ao senhor,hoje posso indicar uma saída pros manos do crime ,das drogas e da prostituição.
O resgate que sempre sonhei em fazer desde 1990, está sendo realizado hoje na presença de DEUS. Muitas pessoas estão se convertendo através do meu testemunho na igreja, no meu trabalho e continuo acreditando no rap nacional. Pois foi o rap que me educou, me deu forças,  auto estima no passado, mas infelizmente hoje muitos daqueles que com suas músicas me fez ser forte, ouço da boca dos mesmos que ideologia é dinheiro no bolso.
Dizendo que sucesso é as nave [aparência], as mina novinha [pedofilia] os role de patrão[ilusão]  todo mundo feliz na rua, mas quando chega em casa mó solidão, sem amigo , casamento destruído, sem um qualquer no bolso, parede mofada, goteira no teto, alimentação escassa, conforto pra amante e nada pra mulher nem pros filhos.
Eu sei o que é isso sou exemplo vivo e sei que vários deles passam por isso, nada contra querer dinheiro, mas hoje vejo que a verdade a lealdade não tem mais tanta importância e aquela frase do Sabota rap é compromisso esta se perdendo. Nunca deixei de ser fã dos caras, fã do rap entendeu, mas DEUS deixou o livre arbítrio e tenho que orar por todos, pois um dia eu também vivi uma vida desregrada A.C.C.=Antes de Conhecer Cristo.
P.R.N: Tem previsão de sair um disco novo voltado pro lado religioso ?
Não gosto dessa fita religioso pois a religião afasta as pessoas, divide, prefiro dizer voltado pra DEUS, JESUS CRISTO pois ele não faz acepção de pessoas,ele uni a todos com amor!
P.R.N. Como está sua carreira seus projetos? Você acha que as pessoas dentro do rap continuarão te tratando da mesma forma?
Minha carreira é servir ao senhor JESUS, e está muito bem. Como meus irmãos do Estratagema de DEUS rima, “É uma questão de fé e não de lógica”.Meu vou falar pra você, se eles vão me tratar da mesma forma eu não sei, só sei que eu vou tratar todos com o maior respeito e amor pois “os que necessitam de médico não são os sãos mas sim os doentes” mat:cap.9 ver.12
P.R.N: Você é um grande rapper, excelente compositor, mas vive meio afastado dos grandes eventos , a que se deve isso ? Você sente alguma magoa dentro do rap?
Obrigado pelo elogio, mas eu não acho tenho muito que evoluir. Na verdade nunca fui incluído em muitos desses chamados grandes eventos, hoje sei que a boca abençoa e amaldiçoa desde o início eu e o GILMAR sempre dizia ” não fazemos rap por dinheiro e sim por amor, nós preocupamos em levar a mensagem pros manos e fazer com que eles entendam as ideias”.
E não era apenas musica sempre fomos envolvidos com ações comunitárias, então nunca me fez falta, pois os maiores eventos que fiz foi nos presídios, febém, na periferia nas favelas, em meio ao fogo cruzado assaltante versus polícia, onde os moleques não tem dinheiro pra comprar cd original, ir a eventos pagos,onde sonhavam em tirar uma foto pegar um autógrafo dos mano das mana,ou apenas ver de longe e saber que aqueles que eles ouviam na rádio eram reais.
Eu sei que muitos nunca fizeram isso já presenciei tanta fita louca, já ouvi mano dizendo nunca vou cantar na favela pois não tem cachê,vi um menino colar com a camiseta do grupo do mano e pedir pra ele um autógrafo e ser mau tratado sem um mínimo de atenção e quase que ao mesmo tempo esse mesmo mano atender uma mina semi nua e autografar os seios dela tirar foto trocar telefone,facebook ,orkut,twitter,nextel,tudo quanto é tipo de contato.
E o moleque vendo tudo,vi um mano chegar com um boné pra eu fazer uma tag, e um mano que tava entre nós que faz esse grandes eventos dizer pro mano “tá tirano não vou escrever nesse boné velho”, mas aquele boné era mó relíquia tinha autógrafo de vários do rap era um tesouro para aquele mano tá ligado,vi muita fita louca.
Falando a respeito de não estar muito envolvido ou nada envolvido (risos) é porque tem muita pilantragem pelo menos comigo,teve mano que veio me contratar e disse “bom quero fechar somente com você, deixe o A Fallange de fora” não aceitei e fiquei de fora também (risos),outro disse que eu não tava envolvido por falta de público.
É teve várias situações, por exemplo eu me neguei a cantar no mesmo local que alguns mentirosos e confesso que faltou sabedoria da minha parte, me neguei a fazer música, participar de sons com esses mesmos manos que fazem  parte da máfia do mensalão do rap ou melhor mensashowsalão (risos), muitos sabem disso, mas não tem coragem de correr pelo certo e fingem que não vê, colocando o deles no bolso tá pela ordem.
Teve um lance na baixada de uma estrela do rap que ofereceu uma quantia do cachê dele se me cortassem do evento. É que DEUS tenha misericórdia desses manos.
Teve um caso mais recente, em que um mano foi fazer um lançamento e me convidou,dizendo que minha presença era muito importante, mas tinha um problema não iria rolar cachê pra ninguém, bom vários manos de conceito estavam no bang, e o mano estava me pedindo um apoio então demoro.
Meu vou te falar, com uma semana antes do show chegaram a mim e disseram que estava rolando mais de 20 mil no bang que era destinado pros grupos, não acreditei de início, mas esperei até os 45 do segundo tempo pra chegar no mano,de cara ele negou, mas era verídico e o pior todos estavam ganhando menos eu (risos) dai falei pra ele” tiu não importava o dinheiro e sim a verdade, se você  tivesse falado que tinha uma quantia, mas só poderia me pagar a gasolina eu iria da mesma forma como sempre fui” e o loco foi que o mano quis me dar um cala boca depois pique propina (risos).
Dinheiro maldito, são poucos catando o torro tirando dos justos, fico triste, pois tem uns manos bom que fingem que não vê, pois estão envolvidos  ganham uma merreca, é cada um por sí tá ligado.
Então depois de várias caminhadas dessas não sinto falta nenhuma desses grandes eventos dos políticos do rap, que roubam nosso dinheiro, são mó comédia os caras metem o pau no sistema, mas fazem a mesma fita.
Eu  já fiquei bravo com essas paradas, mas hoje sei que não é o rap é o homem, o homem já nasce com  tendência pro mal.
Nascendo em um mundo corrompido corrupto, e se não tiver uma família presente um exemplo bom para se espelhar é só lamento, pois o mundo jaz do maligno.
Não guardo mágoa, pois a primeira coisa que aprendi quando me converti foi a perdoar, a única coisa que sinto falta mesmo é do público, pois agora sei que posso falar pra eles sobre a transformação que DEUS pode fazer na vida de cada um ,posso indicar um caminho real e eficaz cheio de amor e paz, posso falar sobre o milagre que ele fez na minha vida,e hoje pra mim o maior evento é estar  na presença de DEUS.
P.R.N: Salve
Gostaria de agradecer a você Paula pelo espaço. E dizer que oro por todos, independente de classe social, religião, opção sexual e segmento musical, e gostaria de lembrar que estou sedento o meu disco latino americano pra ser lançado aqui no site grátis pros mano baixar. Firmeza Mandrake?  Desculpe o sumiço minha vida deu mó virada, mas é muito bom estar vivendo tudo isso.
Quero agradecer aos meus manos Preto Rock, Pastor Daniel, Pastor Antônio, irmã Marlene, Denis,Mano pool, Moisés, Cérebro,Dudu e Viviane,Black, Jhota c.,Profeta[time do J] minha esposa por ter sido a mulher sábia das escrituras,e que DEUS abençoe a todos,e agradeçam por cada respiração cada batimento do seu coração,por cada amanhecer o senhor seja louvado amém,VIDA NOVA EM CRISTO!!!!
Dimenó fala sobre o lançamento do novo disco Alvos da Lei
Entrevista: Paula Farias
Vídeo : Mano Pool

(Eu sei como é Dimenó, também vivi isso na pele...)
0