A mulher que alimentava

fotogarrafa


É tão estranho”, ela diz. “Passei a vida inteira batendo ponto, com horário pra tudo. Quando me aposentei, arranquei o relógio do pulso e joguei fora. Finalmente eu seria livre. Aí apareceu essa doença. Quando tive tempo, descobri que meu tempo tinha acabado”.Eliane Brum (texto) e Marcelo Min (fotos), Época.

"
Paliativo - Ailce, a mulher que alimentava - Images by Marcelo Min
0